Menu

Menu II

quarta-feira, 17 de agosto de 2011


17 de Agosto de 2011 - 17:59
Professores da UFMT decidem fazer greve a partir do dia 24
Fonte: Só Notícias/Alex Fama 

Os professores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) decidiram, agora há pouco, em uma assembleia geral, entrar em greve a partir da próxima quarta-feira (24). Pela decisão, os profissionais dos campi de Cuiabá, Sinop e Barra do Garças - que são ligados à Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat) - vão aderir à paralisação das atividades. Com isso, os professores se juntam ao movimento dos servidores técnicos administrativos da universidade, que já estão de braços cruzados. A UFMT é a terceira universidade federal a entrar em greve. Já estão em greve as universidade federais do Tocantis (UFT), parada há mais de 30 dias, do Paraná (UFPR), que inicou o protesto ontem. O presidente da Adufmat, Carlos Eilert, defendeu a greve e disse que o governo está "enrolando" a categoria desde agosto do ano passado. De acordo com a assessoria do sindicato, nos dias 23 e 24 deste mês, todas as universidades federais vão parar. No dia 24, haverá um grande ato público, em Brasília, contra o descaso do governo da presidente Dilma Rousseff com os servidores federais, entre eles os professores universitários. Os professores alegam que, em 12 anos, tiveram 152% de perdas salariais. Eles também são contra o Projeto de Lei 549, do Executivo, que tramita no Congresso Nacional e propõe o congelamento dos salários servidores federais até 2019. Os professores reclamam ainda das condições de trabalho na UFMT e de questões antigas como bibliotecas limitadas e laboratórios ultrapassados. No sábado (13), após avaliar os resultados da rodada nacional de assembleias gerais das seções sindicais, os representantes do Setor as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN) aprovaram, por unanimidade, indicativo de greve nacional. A reunião contou com a participação de 38 docentes, de 27 seções sindicais. A UFMT tem unidades em Cuiabá, Sinop, Pontal do Araguaia, Barra do Garças e Rondonópolis.
Postar um comentário