Menu

Menu II

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Lançamento do Livro "O Brasil inventado pelo Visconde de Porto Seguro" do nosso Professor Doutor Renilson Rosa Ribeiro.



terça-feira, 9 de junho de 2015

Sobre Nós


Esse site foi criado, inicialmente com um "propósito egoísta", é verdade, foi feito para atender ao desejo pessoal de seu criador, naquele momento e ainda hoje, um sonhador incomensurável, desde menino apaixonado pela história enquanto disciplina, afinal uma das poucas das matérias, senão a única, que ele tirava 10 nas avaliações. Também vale lembrar outro objetivo inicial, atender a seu "espirito aventureiro", ao reconhecer na história as "histórias vivas", aquelas aventuras, movimentos e desafios maravilhosos um dia vividos por um daqueles muitos heróis que o criador desse site admira até os dias de hoje. 

Porem ao ser inaugurado em março 2011, o site mostrou-se interessante e visitado por públicos diversos, entre eles estudantes, curiosos e pesquisadores. Com esse acontecimento imprevisto e inesperado surgiu a necessidade de atender a uma demanda por conteúdos que começaram as serem muito visitados e comentados. Daí tudo segue caminhos desgovernados, seu criador é dirigido pela criatura, surgem novo objetivos, agora um deles é apresentar a história num formato simples e acessível, porém obedecendo á metodologia, para que não se afaste dos conteúdos, o processo científico aos trabalhos apresentados, muito necessários e ainda, principalmente possibilitar a todos, incluindo os estudantes do ensino fundamental e médio realizarem uma interface real, para assim postarem seus trabalhos e também discutir e comentar outros trabalhos. 

Outra verdade proposta é a vontade de iniciar uma trilha sonhada por muitos historiadores, que é apresentar a história de maneira diferente, num formato a ser feita "para o povo e pelo povo", o povo no sentido de abranger a todos. 

Agora vamos provocar a academia, ela deve ser provada por si própria, seu desafio é tornar a disciplina da história uma realidade necessária e interferente, adequar a linguagem para todos os interesses, quebrar o paradigma divisor entre o historiador, aquele ser distante reconhecido de outro planeta que renega o contador de história que tanto atrai o leitor e assim traze-lo para a terra apresenta-lo a população, por ele esquecida ou mesmo desprezada e tornar-se assim uma fonte de interesse.

Nós historiadores queremos, e somos muitos, uma história feita para a prática, para a mudança, para ação e também para a teoria, seja ela simples ou aprofundada. Esperamos todos se divirtam aprendendo, provocando e inserindo seus trabalhos. 

Sejam bem-vindos.

Ricardo Laub Jr.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

de Biografias

Documentário | João Goulart: Jango


de História


A História do Brasil por Bóris Fausto

A Trajetória de Jean-Paul Sartre e o Terceiro Mundo por Rodrigo Davi Almeida

Caricatura Sartre - Fonte: http://lounge.obviousmag.org/abismo/2013/01/e-sua-liberdade-voce-a-tem.html

A Trajetória de Jean-Paul Sartre e o Terceiro Mundo
 por Rodrigo Davi Almeida


O artigo estabelece as possíveis relações entre a trajetória de Jean-Paul Sartre (1905-1980) e o Terceiro Mundo e, em última instância, enseja reflexões e debates sobre o papel do intelectual e/ou das esquerdas partidárias brasileiras na sociedade à luz do conhecimento histórico.

A emergência do Terceiro Mundo – a saber, a Guerra da Argélia (1954-1962), a Revolução Cubana (1959-1961) e a Guerra do Vietnã (1946-1976) – nas preocupações políticas de Sartre determina o processo de radicalização da sua trajetória cujo resultado mais importante é a redefinição da liberdade no plano da História. A tese central defendida é que a nova concepção de liberdade de Sartre, elaborada no curso dos acontecimentos do Terceiro Mundo, contradiz sua concepção existencialista anterior, cuja expressão máxima se dá com a publicação de L'être et le néant (O ser e o nada), em 1943... (click AQUI no Link e leia o artigo Completo)
Baixe o Tese completa

terça-feira, 26 de maio de 2015

RICARDO JULIO JATAHY LAUB JUNIOR


Historiador graduado pelo Curso de Licenciatura Plena em História na UFMT- Universidade Federal de Mato Grosso e graduado em EMPREENDEDORISMO (2005) pelas Faculdades ICE. com MBA - Master in Business Administration em Gestão de Pessoas, aluno especial, no Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em História do ICHS/UFMT 2015/1, professor do Instituto Cuiabano de Educação, e da Escola Ativo Cursos preparatório para Concursos, Instrutor e conteudista do SENAC, Presidente da AGENCIAUTO/MT- Associação do Revendedores de Veículos do Estado de Mato Grosso, com larga experiência profissional na elaboração de planos de negócio voltados para o ramo automobilístico, gerenciamento comercial, administrativo, controle de estoque, avaliação de veículos, processos operacionais e estratégicos para empresas do setor automotivo e gestão de pessoas no âmbito organizacional.

IDADE MÉDIA

Fonte: WALLPAPER - http://pt.forwallpaper.com/wallpaper/medieval-city-350497.html#
A Idade Média (adj. medieval) é um período da história da Europa entre os séculos V e XV. Inicia-se com a Queda do Império Romano do Ocidente e termina durante a transição para a Idade Moderna. A Idade Média é o período intermédio da divisão clássica da História ocidental em três períodos: a Antiguidade, Idade Média e Idade Moderna, sendo frequentemente dividido em Alta e Baixa Idade Média. 
  • Queda do Império Romano
  • Alta Idade Média
  • Baixa Idade Média
  • Os séculos XIV e XV

segunda-feira, 25 de maio de 2015

IDADE ANTIGA


Idade Antiga ou Antiguidade é o período da história que é contado a partir do desenvolvimento da escrita, pelos sumérios, mais ou menos 4000 anos a.C., até a queda do Império Romano do Ocidente, em 476 da era cristã. Dentre os fatos históricos desse período da história se destacam:

Antiguidade Oriental, que compreende a
Civilização Egípcia
Civilização Mesopotâmica
Civilização Hebraica
Civilização Fenícia
Civilização persa;
Grécia Antiga, Origens ao Período Arcaico;
Roma Antiga, Império Romano, até a sua queda, em 476.

domingo, 24 de maio de 2015

OS ASSÍRIOS

Povos Assírios - Fonte Foto: http://obviousmag.org/
Os assírios, também conhecidos, entre outras variantes, como Caldeus, Siríacos, cristãos assírios, cristãos siríacos, cristãos caldeus, suroye, suryoye (em turco: süryaniler; em curdo: asûrî), são um grupo étnico com origem no Crescente Fértil. Hoje, seu antigo território faz parte de vários países, mas, ao contrário do que muitos acreditam, o povo assírio não sumiu depois da queda do Império Assírio mas passou a constituir minorias étnicas sob o domínio de outros grupos desde o início da Idade Média. Tradicionalmente têm vivido no Iraque, nordeste da Síria, noroeste do Irã e sudeste da Anatólia, na Turquia. Muitos migraram para a região do Cáucaso, América do Norte e na Europa durante o século passado. A principal divisão sub-étnica situa-se entre um grupo oriental (Igreja Assíria do Oriente e os "cristãos caldeus" assírios) e outro ocidental (jacobitas sírios). A Diáspora e as comunidades de refugiados são baseadas na Europa (especialmente Suécia, Grã-Bretanha, Dinamarca, Alemanha e França), América do Norte, Austrália, Nova Zelândia, Líbano, Arménia, Geórgia, sul da Rússia e Jordânia. A emigração foi desencadeada por eventos tais como o Genocídio Assírio, no período da Primeira Guerra Mundial, durante a dissolução do Império Otomano, o massacre Simele no Iraque (1933), a revolução islâmica no Irã (1979) e a Operação Anfal de Saddam Hussein. Mais recentemente, a Guerra do Iraque provocou o deslocamento da comunidade assíria da região, pois os seus membros passaram a enfrentar perseguição étnica e religiosa. Segundo a Organização das Nações Unidas, de um milhão (ou mais) de iraquianos que deixaram o Iraque desde a ocupação americana, quase 40% são assírios, embora os assírios representassem apenas 3% da população iraquiana, antes da guerra.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

OS ARABES


Fonte da Foto: História Online CEEM

Os árabes são os integrantes de um povo heterogêneo que habita principalmente o Oriente Médio e a África setentrional, originário da península Arábica constituída por regiões desérticas e clima subtropical mediterrâneo no litoral. As dificuldades de plantio e criação de animais fizeram com que parte de seus habitantes se tornassem nômades, vagando pelo deserto em caravanas, em busca de água e de melhores condições de vida. A essas tribos do deserto dá-se o nome de beduínos. Existem três fatores que podem ajudar, em graus diversos, na determinação se um indivíduo é considerado árabe ou não:

Políticos: se ele vive em um país membro da Liga Árabe (ou, de maneira geral, no mundo árabe); essa definição cobre mais de trezentos milhões de pessoas.
Linguísticos: se sua língua materna é o árabe; essa definição cobre mais de duzentos milhões de pessoas.
Genealógicos: Pode-se traçar sua ascendência até os habitantes originais da península arábica.

A importância relativa desses fatores é estimada diferentemente por diferentes grupos. Muitas pessoas que se consideram árabes o fazem com base na sobreposição da definição política e linguística, mas alguns membros de grupos que preenchem os dois critérios rejeitam essa identidade com base na definição genealógica. Não há muitas pessoas que se consideram árabes com base na definição política sem a linguística — assim, os curdos ou os berberes geralmente se identificam como não-árabes — mas alguns sim, por exemplo, alguns Berberes consideram-se Árabes e nacionalistas árabes consideram os Curdos como Árabes.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.