Menu

Menu II

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Autores Citados em aula - Prof. MSc. CLAUDYANNE RODRIGUES DE ALMEIDA

Oracy Nogueira
Oracy Nogueira (1917-1996) nasceu em Cunha, São Paulo, filho de professores normalistas, brancos e católicos. A família mudou-se para Catanduva em 1928 e, poucos anos depois para Botucatu, onde Oracy completou o ginásio e trabalhou como repórter e redator do jornal local, o Correio de Botucatu. Nessa época, Oracy aderiu ao Partido Comunista, ao qual estaria filiado até os anos 1960. Com 19 anos, isolou-se para tratamento de tuberculose em São José dos Campos, fato que logo se tornaria significativo na definição de seus interesses intelectuais. Nesse ínterim, sua família mudou-se para São Paulo, onde Oracy, já refeito, formou-se professor primário. Em 1940, com 23 anos, inscreveu-se no bacharelado em ciências políticas e sociais na Escola Livre de Sociologia e Política. Essa Escola era então uma instituição pioneira e nela Nogueira estudou com diversos professores estrangeiros (Donald Pierson, Emílio Willems, Radcliffe- Brown) que estavam contribuindo com o conhecimento que tinham sobre pesquisa, sociologia e antropologia para a constituição das ciências sociais no Brasil e com professores brasileiros como Sérgio Milliet e Mário Wagner Vieira da Cunha que foram também pioneiros nesse ensino.

Em 1942, Oracy concluiu o bacharelado. Em 1945, o mestrado, na primeira turma formada por instituições brasileiras. Seguiu, então, para o doutoramento na Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, sob orientação de Everett Hughes. Lá fez cursos com W. L. Warner, Robert Redfield, Louis Wirth, entre outros nos Departamentos de Sociologia e de Antropologia. Realizou também intensa pesquisa de campo sobre as relações raciais norte-americanas. Retornou em 1947, como pesquisador e docente da ELSP, onde dirigiu, primeiro com Donald Pierson, e depois com Emílio Willems, a Revista de Sociologia.

Nogueira saiu da Escola em 1957, cinco anos depois de Pierson. Entre 1952 e 1957, foi chefe do setor de pesquisas do Instituto de Administração da USP, então dirigido por Mário Wagner Vieira da Cunha; entre 1957 e 1961, convidado por Darcy Ribeiro, trabalhou no Centro Brasileiro de Estudos Educacionais no Rio de Janeiro; entre 1962 e 1968, lecionou em diversas Faculdades do interior paulista. Finalmente, em 1968, integrou-se à USP onde se aposentou, em 1983, como professor titular da Faculdade de Economia e Administração. Oracy Nogueira faleceu em Cunha, em fevereiro de 1996. Em 2007, seus arquivos constituíram o Fundo Oracy Nogueira, abrigado pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 

Nogueira realizou diversas pesquisas marcantes. A primeira é a dissertação de mestrado, defendida em 1945 na Escola Livre de Sociologia e Política, que resultou no livro Vozes de Campos de Jordão (Nogueira, 2009), onde se aborda a tuberculose pulmonar como uma experiência social, A segunda pesquisa, realizada entre 1942 e 1955, investigou o preconceito racial no Brasil e nos Estados Unidos e forjou os conceitos de Preconceito de marca e Preconceito de origem que apreendem a singularidade da ideologia e do funcionamento do racismo em cada um desses países. É sobre essa segunda pesquisa que falaremos aqui.

Fonte: Preconceito de marca e preconceito de origem: o racismo no Brasil e nos Estados Unidos – Enviado pela Aluna de História Evanilda Maria dos Santos.
Postar um comentário