Menu

Menu II

segunda-feira, 13 de junho de 2011



Docentes da UFMT não descartam greve...
Ficou para próxima quarta-feira 15 de junho a decisão de aderir ou não ao movimento já iniciado pelos técnicos e administrativos da instituição. Além dos servidores da instituição, série de outras categorias federais, estaduais e municipais já parou ou está na iminência de parar.

ALECY ALVES 
Da Reportagem 

Os professores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) reafirmaram indicativo de greve ontem, mas decidiram esperar por novas negociações até a próxima quarta-feira, 15. Se não fecharem acordo até essa data, cruzarão os braços. O risco de congelamento dos salários do funcionalismo federal até 2019, conforme prevê o Projeto de Lei Complementar 549/2009, apresentado pelo governo federal, em tramitação no Congresso Nacional, perdas salariais e o sucateamento das instalações físicas da universidade estão entre as motivações da proposta de greve.  Os servidores e técnicos da área administrativa já estão parados desde segunda-feira. Essas categorias defendem o aumento do piso salarial inicial de R$ 1.034 para R$ 1.635, o que corresponderia a três salários mínimos. E mais 6,7% de reajuste com base na evolução do PIB (Produto Interno Bruto). Também protestam contra a possibilidade de congelamento dos salários.
Fonte: http://www.barradobugresnews.com.br/ver_not.php?id=22491&ed=Geral&cat=Not%EDcias
Postar um comentário