Menu

Menu II

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Autores Citados em aula - Prof. MSc. CLAUDYANNE RODRIGUES DE ALMEIDA



Edward Burnett Tylor
Antropólogo britânico, Sir Edward Burnett Tylor nasceu em 1832. Existem poucas referências sobre os primeiros anos de vida de Edward Burnett Tylor. Segundo os dados disponíveis, sabe-se que Tylor foi obrigado a deixar os estudos quando tinha 16 anos para ir trabalhar para a empresa da família e que, por volta dos 23 anos, teve de interromper o trabalho devido alguns sintomas de tuberculose. Esta adversidade acabou por o levar a viajar pela América e a conhecer, numa dessas suas viagens a Cuba, o futuro arqueólogo e etnólogo Henry Christy. O que é fato é que este conhecimento teve um papel importante no percurso científico de Tylor, contribuindo para que este se interessasse pelos diversos assuntos que dizem respeito ao estudo do homem e se tornasse num dos nomes mais prestigiados da Antropologia britânica. Sir Edward Tylor tornou-se conservador do Museu Pitt-Rivers, leitor de antropologia e, mais tarde, professor de Antropologia na Universidade de Oxford. A sua importância na Antropologia deve-se, sobretudo à obra Primitive Culture, publicada em 1871. Nesta obra, Tylor utilizou pela primeira vez um conceito que ficou célebre - o conceito de "sobrevivências" bem como uma noção bastante abrangente de cultura que é hoje considerada clássica: «A cultura ou civilização, entendida no seu sentido etnográfico mais amplo, é o conjunto complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, o direito, o costume e toda a demais capacidade ou hábito adquiridos pelo homem enquanto membro de uma sociedade» (Tylor, Primitive Culture, 1871). Tylor, baseando-se nas teorias darwianas da época, defendia a ideia de unidade psíquica da espécie humana em que a cultura se desenvolvia de um modo progressivo, linear e uniforme. Neste contexto, o desenvolvimento das culturas realizava-se por etapas, sendo a Europa a civilização mais avançada. Partindo deste pressuposto evolucionista, Tylor tentou demonstrar que o aparecimento e desenvolvimento da religião teriam atravessado igualmente diversas fases, começando pelo animismo, passando por uma fase intermédia de politeísmo e terminando no monoteísmo.  Apesar as teorias evolucionistas propostas por Tylor e outros antropólogos estarem hoje ultrapassadas, as suas idéias tiveram uma grande aceitação na época, existindo ainda alguns autores contemporâneos que insistem em comparar culturas com percursos totalmente distintos e defender hipóteses de teor evolucionista. Em 1912, Tylor recebeu o título de Cavaleiro da Coroa Britânica. Faleceu cinco anos mais tarde em Sommerset, Inglaterra.  Para além de Primitive Culture: Researches Into the Development of Mythology, Philosophy and Religion, Art and Custom (2 vol.),1871, Sir Edward Burnett Tylor publicou diversas obras das quais se destacam: 
1861, Anahuac; or Mexico and the Mexicans Ancient and Modern
1865, Researches into the Early History of Mankind and the Development os Civilization 1881, Anthropology, an Introduction to the Study of Man and Civilization - Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Postar um comentário